17/02/2020

Qual a relação entre autoestima e produtividade no trabalho?

A autoestima é tão importante quanto o currículo. Ela representa o bom desempenho e, pode comprometer ou alavancar a produtividade, a relação é direta.

Trabalhar exige diariamente uma boa saúde emocional. É necessário que mantenha-se o bom equilíbrio das emoções para que a pessoa possa garantir seus bons resultados dentro de qualquer organização. A autoestima é tão importante quanto o currículo. Ela representa o bom desempenho e, pode comprometer ou alavancar a produtividade, a relação é direta.

Nesse contexto, ela deve ser incentivada dentro e fora da empresa por meio de práticas que promovam a saúde, a motivação e a satisfação pessoal.

Os sinais mais comuns da falta de autoestima no ambiente profissional são:
    pessimismo;
    incapacidade de emitir suas opiniões;
    isolamento social;
    falta de fé em si mesmo;
    medo de desafios;
    sensação de fracasso;
    tendência à procrastinação;
    dificuldade de reconhecer os próprios erros.

Quando há esse tipo de comportamento, muitas vezes é levado à perda de comunicação, diminuindo a rede de contatos e a perda de oportunidades profissionais.
 

Como melhorar a autoestima entre os funcionários?
O maior desafio de uma organização é manter uma equipe 100% satisfeita. Por isso, é interessante que sejam repensados o modelo de gestão de pessoas e começar a investir na qualidade de vida dos funcionários.

Dê feedback
O feedback deve ser individual. Nunca chame a atenção na frente de toda a equipe. Além de não ser uma forma ética, isso compromete a autoestima. O objetivo do feedback deve sempre ser o encorajamento, criar confiança e, principalmente, buscar soluções para alcançar o resultado esperado.

Invista no bem-estar dos funcionários
O bem-estar no ambiente de trabalho é o resultado de diversas ações que visam à satisfação dos colaboradores. Investir em salas dinâmicas, num espaço adequado para as refeições e no mobiliário de acordo com os padrões ergonômicos demonstra que a empresa valoriza as equipes. Atualmente, é cada vez mais comum entre as empresas a criação de salas de descompressão. Você sabe o que é isso? São locais destinados ao descanso dos funcionários, com o objetivo de diminuir o estresse e aumentar o bem-estar.

Aproxime a equipe
A rede de relacionamentos é importante e deve ser incentivada. Uma equipe motivada produz mais e apresenta menos casos de estresse e baixa autoestima. Criar uma prática onde todos os integrantes estejam reunidos, inclusive com o líder, faz com ocorra uma troca saudável de informações sobre os principais desafios de cada setor.

Celebre as conquistas
Reconhecer o empenho do grupo diante das conquistas e criar recompensas para metas são ações que ajudam a melhor o relacionamento dentro da empresa. Mesmo que sejam pequenas atitudes, o importante é não perder a oportunidade. Em longo prazo, elas vão fazer a diferença e ainda aumentar a competitividade dentro da empresa de forma saudável.

Como você pode perceber, o investimento em ações que visam à saúde física e psicológica do corpo humano da empresa é, além de um novo modelo de gerência, uma forma de direcioná-lo a bons resultados, propiciando um ambiente profissional mais agradável e colaboradores motivados.

 

Texto e fonte extraídos de beecorp.com.br